Min. Luiz Fux determina o sobrestamento dos recursos que tratam da correção monetária(STF, RE 870.947)

O Min. Luiz Fux, do STF, proferiu decisão na data de hoje, 24/09/2018, atribuindo – em caráter excepcional – efeito suspensivo aos embargos de declaração opostos em face do acórdão proferido pelo STF no julgamento do RE 870.947.

Confira o inteiro teor da decisão aqui.

O acórdão relativo ao julgamento, pelo Pleno do STF, do RE 870.947, foi publicado em 20/11/2017. No referido julgamento foi aprovada a seguinte tese em repercussão geral:

Tese aprovada pelo STF na sessão de 20/09/2017 (tema 810):

  1. O art. 1º-F da Lei nº 9.494/97, com a redação dada pela Lei nº 11.960/09, na parte em que disciplina os juros moratórios aplicáveis a condenações da Fazenda Pública, é inconstitucional ao incidir sobre débitos oriundos de relação jurídico-tributária, aos quais devem ser aplicados os mesmos juros de mora pelos quais a Fazenda Pública remunera seu crédito tributário, em respeito ao princípio constitucional da isonomia (CRFB, art. 5º, caput); quanto às condenações oriundas de relação jurídica não tributária, a fixação dos juros moratórios segundo o índice de remuneração da caderneta de poupança é constitucional, permanecendo hígido, nesta extensão, o disposto no art. 1º-F da Lei nº 9.494/97 com a redação dada pela Lei nº 11.960/09;
  2. O art. 1º-F da Lei nº 9.494/97, com a redação dada pela Lei nº 11.960/09, na parte em que disciplina a atualização monetária das condenações impostas à Fazenda Pública segundo a remuneração oficial da caderneta de poupança, revela-se inconstitucional ao impor restrição desproporcional ao direito de propriedade (CRFB, art. 5º, XXII), uma vez que não se qualifica como medida adequada a capturar a variação de preços da economia, sendo inidônea a promover os fins a que se destina.

Ainda, nos termos do voto do relator, o IPCA-E deverá ser o índice a ser aplicado a todos as condenações judiciais impostas à Fazenda Pública, qualquer que seja o ente federativo de que se cuide.

Portanto, declarada a inconstitucionalidade da TR, as condenações judiciais do INSS concernentes a benefícios previdenciários ou assistenciais devem ser corrigidas pelo IPCA-E e não mais pelo INPC.

Acesse aqui o inteiro teor: RE 870947 Inteiro Teor

2 comentários em “Min. Luiz Fux determina o sobrestamento dos recursos que tratam da correção monetária(STF, RE 870.947)”

  1. Vergonha pra justiça meu processo tem 14 anos até o momento não recebi nada de atrasado foi implantado minha aposentadoria em 2008 mas meu processo e de 2004 vergonha esperando 10 anos pra receber os atrasados quanto aposentado que já morreu esperando seus proventos

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s